Backpacking Two

História de Imigração: Mianmar (por ar, vindo da Tailândia)

3 Comentários

Mianmar é um dos países que brasileiros precisam tirar o visto antecipadamente para entrar. Tal visto pode ser requerido, até 03 dias úteis antes da data de chegada, diretamente no site oficial do governo de Mianmar e é válido para entrada no país pelos aeroportos das cidades de Mandalay, Nay Pyi Taw e Yangon.

Paga-se 50 dólares por pessoa e o visto de turismo vale por 90 dias desde a data da emissão e 28 dias para estadia no país.

Para requerimento do e-visa é necessário o passaporte válido por, no mínimo, 06 meses, já ter reserva em alguma hospedagem devidamente autorizada de Mianmar (as hospedagens dos sites de reservas são autorizadas) e uma foto de passaporte digitalizada.

Temos conhecimento de que há possibilidade de entrada no país por terra, pela fronteira com Mae Sai, na Tailândia, mas, para isso, o visto deve ser requerido antecipadamente em alguma Embaixada/Consulado de Mianmar pelo mundo, como também deve-se requerer uma autorização especial do Governo de Mianmar para tal entrada. Assim, o mais fácil é entrar por ar e as passagens de avião saindo de Bangkok, na Tailândia, não são tão caras.

Dessa forma, resolvemos entrar em Mianmar por ar. O voo de ida pela Nok Air (Bangkok-Yangon), comprado 15 dias antes da data de embarque, saiu, com todas as taxas e impostos, por 90 dólares para nós dois. Já o voo de volta pela Air Asia (Mandalay-Bangkok), comprados 01 mês antes da data de embarque, saiu por 110 dólares, também para nós dois.

Requeremos nossos e-visas 04 dias úteis antes da data de chegada no país. Foi numa quinta-feira, às 18:00h. No outro dia, às 09:30h da manhã, recebemos nossos vistos em nossos e-mails. Muito rápido! 😀 É importante frisar novamente que, para requerer o e-visa, a reserva no hotel tem que estar confirmada, pois é um requisito indispensável para o requerimento informar onde se hospedará no país.

Entramos em Mianmar no dia 17/06/2015 em um voo vindo do Aeroporto Internacional Don Mueang, em Bangkok, com destino ao Aeroporto Internacional de Yangon.

Avião da Nok Air

Antes de embarcarmos, nos entregaram 02 formulários para preenchimento:

Cartão de Chegada e Partida, onde informam-se os dados pessoais, profissão, dados do voo, dados da hospedagem (de extrema importância, pois, sem lugar pré-definido para ficar não é possível entrar no país), o motivo da visita e os dados da partida do país (que podem ser preenchidos no dia da saída), sendo que a parte dedicada à entrada fica com a imigração e a parte dedicada à partida é grampeada no passaporte.

– Declaração de Bens, na qual se declara dinheiro e bens acima de 10.000 dólares.

O voo, segundo informações, demoraria 01h15min, mas, 01 hora depois da decolagem pousamos em solo mianmarense.  Bem rápido para um voo internacional!

Vista aérea de Mianmar

Vista aérea de Mianmar

Desembarcamos às 07:00h (horário local)  do dia 17/06 e caminhamos até o posto de imigração do aeroporto.

Caminho para a Imigração

Chegamos e entramos em uma das filas para estrangeiros. Depois de uns 20 minutos vimos que entramos em uma fila que não existia. Um agente da imigração chamou todos que estavam nas filas inexistentes e nos transferiu para outras filas que atendiam residentes de Mianmar, mas que estavam vazias.

Local da fila inexistente

Fila correta que nos colocaram

Esperamos uns 15 minutos na fila até que chegou minha vez. Entreguei o passaporte, o e-visa, o cartão de chegada e o agente de imigração carimbou o visto, o passaporte e tirou uma foto minha. No e-visa fala que é necessário levar a comprovação da data de saída do país e a comprovação de que a pessoa tem dinheiro suficiente para se sustentar durante a estadia, mas, apesar de ter levado cópias de tudo, não me pediram tais comprovações.

Esperei o Breno e logo nos encaminhamos para as esteiras das malas, que são bem perto da imigração.

Esteira das malas

Nossas mochilas já estavam rolando, as pegamos e passamos pela verificação de segurança das malas onde um Agente da Imigração também pegou nossas Declarações de Bens.

Breno com as mochilas

Segurança das malas

Local de verificação de segurança das malas

Ao todo, não gastamos nem 01 hora da chegada até a real entrada no país, sem nenhum empecilho. Uhuuul! 😀

Sala de desembarque do Aeroporto Internacional de Yangon

Achamos bem tranquila e organizada a imigração no Aeroporto de Yangon. Não temos do que reclamar!

No final, deu tudo certo: entramos sem nenhum problema, nossas bagagens não foram extraviadas e agora é curtir apenas 15 dias em Mianmar, pois, infelizmente, é um dos países mais caros de todo o Sudeste Asiático e tivemos que planejar toda a viagem por aqui!


Fotos: Arquivo pessoal.

Anúncios

Autor: Wanessa

advogada, 30 anos, apaixonada por viajar, com, no momento, 22 países guardados na memória e no coração.

3 pensamentos sobre “História de Imigração: Mianmar (por ar, vindo da Tailândia)

  1. Pingback: 15 dias em Mianmar | Backpacking Two

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s