Backpacking Two

Lagartixas, galinhas e galos: meus animais preferidos durante viagens

4 Comentários

Alegra-me muito me hospedar em locais lotados de lagartixas, galinhas e galos.

Estranho né?!

Mas tem um motivo: morro de medo de aranhas. Não de qualquer aranha, mas daquelas que eu acho que podem ser venenosas.

Tipo essa que vive no quiosque da Lagoa Azul, em Vang Vieng, Laos

Não sei e nem o marido psicólogo descobriu de onde veio a aracnofobia, só sei que desde criança convivo com ela.

Sou daquelas que chega em um lugar propício a ter aranhas (no meio da natureza, por exemplo) e verifico até debaixo do colchão se tem aranha venenosa. Vai que, enquanto estou dormindo, alguma sobe em mim! Nunca se sabe! Hahahahaha!

E qual a relação entre lagartixas, galinhas, galos e aranhas? Os três primeiros se alimentam das últimas.

Assim, a probabilidade de ter aranhas venenosas em locais com muitas lagartixas, galinhas e galos diminui consideravelmente!

Galinhas e pintinhos lindos ciscando em busca de aranhas!

Galinha e galo lindos também ciscando em busca de aranhas!

Lagartixa linda esperando pra comer uma aranha!

Durante esse viagem estou tendo sorte. Até agora, em mais de 07 meses na estrada, só encontramos duas aranhas dentro do quarto. Infelizmente, as duas vezes foram na Guesthouse em que nos hospedamos em Vang Vieng, no Laos.

Guesthouse em Vang Vieng na beira do rio

Na primeira vez, estávamos eu e o Breno conversando quando vimos, de canto de olho, uma mancha preta correndo na parede. Pensei que fosse uma barata. O Breno, que fosse um besouro. Mas, era uma aranha preta e enorme. Na minha lógica, com certeza, era venenosa. Hahaha!

Saí correndo e me tranquei no banheiro. O Breno pegou o chinelo, tentou acertá-la, mas ela era muito rápida e se esquivou pra debaixo na cama. Moraria no banheiro enquanto ela não fosse encontrada! Demorou um pouco, mas o Breno a encontrou subindo na mochila dele e a matou ali mesmo. À salvo, saí do banheiro e fui limpar os restos mortais da aranha (eu e o Breno temos um acordo que dá muito certo: ele mata as baratas e aranhas e eu limpo). Mesmo morta ela ainda era grande e asquerosa.

Foi quando me dei conta de que não tinha visto nenhuma galinha, galo ou lagartixa na Guesthouse. Mas, por incrível que pareça, no outro dia, apareceu um monte de lagartixas por lá. Acho que alguma força superior atendeu às minhas preces!

Olha o tanto de lagartixas que apareceram na porta do nosso quarto!

Porém, precisava de várias lagartixas dentro do quarto, pois uns dois dias depois apareceu outra aranha enorme. Estava saindo do banho quando vi outra mancha preta entrando pela janela e se escondendo atrás da cortina. O Breno pegou o chinelo, mas não a encontrou. Eu, como sempre, dentro do banheiro. Mas, diante do fato dele não a encontrar, tive que sair do banheiro, vencer meu medo, e ajudar a procurar. Procuramos, procuramos e nada. Quando já tínhamos desistido achando que ela havia ido embora pela janela, eis que a aranha me aparece no teto. No teto, poxa?! Como matar uma aranha no teto, sem nem mesmo um rodo?!

A aranhona no teto. A foto ficou meio embaçada porque o Breno teve que tirar rápido, antes que a aranha corresse pra outro lado.

Tive que sair e procurar o dono da hospedagem, enquanto o Breno ficou vigiando a aranha. Achei o dono na casa dele e já fui contando o caso (tradução do inglês): “Desculpa interrompê-lo, mas tem uma aranha enorme no teto do quarto. Será que você teria algo pra matá-la, por favor?!”

O hospedeiro entrou pra casa dele e saiu com um esfregão que alcançava até no teto. Chegando no nosso quarto, ele simplesmente fez a aranha subir no esfregão e a colocou pra fora, na grama. Budistas sendo budistas! Achei muito bonito da parte dele. E eu pedindo algo pra matar o bicho. Hahahaha!

Por fim, só tenho um pedido aos donos de hospedagens: criem galinhas/galos e, por favor, não matem as lagartixas!

Obrigada! 😀


Fotos: Arquivo pessoal.

Anúncios

Autor: Wanessa

advogada, 30 anos, apaixonada por viajar, com, no momento, 22 países guardados na memória e no coração.

4 pensamentos sobre “Lagartixas, galinhas e galos: meus animais preferidos durante viagens

  1. As aranhas não atacam ninguem, apenas elas dão um rolé pelo ambiente e coxstuma passar sobre alguem, é o caminho dela basta você não agredila que ela não te pica!

    Curtir

  2. Pingback: 2016: ano novo, escritas novas | Backpacking Two

  3. Adorei! Bjs pros dois

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s